ESG: O que é e pra que serve? - Omnibees
<b> ESG: O que é e pra que serve? </b>

ESG: O que é e pra que serve?

A ESG é a nova realidade que as empresas deverão adotar para garantir a continuidade dos seus negócios, referente a questões Ambientais, Sociais e de Governança corporativa, incluindo a Hotelaria.
line line

Environmental, Social and Corporate Governance (ESG), é uma sigla que está bastante em alta, que tem ganhado muito espaço no mundo corporativo, referente a questões Ambientais, Sociais e de Governança corporativa (ou em portugês ASG), como o próprio nome já diz.

Trata-se de um conjunto de práticas sustentáveis a longo prazo, com o objetivo de medir a consciência das organizações sobre seus impactos no meio ambiente, a utilização desse termo, pode significar que a empresa está ciente dos seus efeitos na natureza.

De acordo com uma matéria feita pela Valor Globo, a busca pelo termo ESG triplicou nos últimos 12 meses até fevereiro de 2022, dado adquirido pela plataforma Google Trends.

Esse movimento crescente à procura de sustentabilidade é incentivado, na maioria das organizações, pelas reduções de custos (como no caso da energia elétrica) e questões ligadas aos riscos da empresa.

O que significa ESG/ASG?ㅤ

A ESG é a nova realidade que as empresas deverão adotar para garantir a continuidade dos seus negócios. Suas siglas se baseiam em:

AMBIENTAL, SOCIAL e GOVERNAMENTAL

ENVIRONMENTAL/AMBIENTAL:

São as práticas de prevenção das empresas voltadas ao meio ambiente, lidando e contribuindo em questões como a poluição, desmatamento, aquecimento global, proteção dos oceanos, entre outros.

– Podemos destacar como algumas práticas ambientais:

– Gerenciamento do descarte correto dos lixos, visando a reciclagem;

– Preocupação e empenho por buscas sustentáveis, para diminuir impactos no meio ambiente;

– Controle de emissão de gases;

– Implantação de projetos de preservação ambiental;

– Eficiência energética.

SOCIAL:

Refere-se à responsabilidade social e sobre o impacto da empresa em favor a sociedade ou a uma comunidade. Sem deixar de se preocupar e se atentar ao bem-estar de seus colaboradores e prestadores de serviços.

Normalmente estão voltadas a temas como diversidade (gênero, etnia, raça, credo etc.), direitos humanos e trabalhistas, segurança do trabalho, entre outros.

Alguns exemplos de práticas sociais:

– Valorização da saúde e segurança no ambiente de trabalho;

– Apoio a programas de diversidade e inclusão;

– Relações de suporte à comunidade;

– Segurança de dados;

– Defesa aos direitos humanos.

GOVERNANCE/GOVERNANÇA:

Está ligado na administração da empresa, na política, devendo haver uma ótima conduta corporativa, priorizando a transparência na gestão.

Os assuntos que entram nesse tópico são: conduta corporativa, criação de canais de denúncias (sejam elas sobre discriminação, assédio ou corrupção), auditorias externas e internas, transparência de dados, entre outros.

Com relação aos quesitos de governança, o mercado está atento em:

– Transparência;

– Elaboração e aplicação de política de compliance;

– Comportamento institucional com relação às políticas anticorrupção;

– O não envolvimento de funcionários da empresa em denúncias, fraudes, escândalos;

– Diversidade na composição do conselho.

Por que investir em ESG/ASG?

Com o crescimento do tema os investidores e o mercado financeiro passaram a dar mais valor ao assunto, visto que seus consumidores estão mais exigentes com relações a práticas e ações sustentáveis.

Além de ter uma maior atração de investimentos, por possuir pausas ambientais e sociais, você terá uma maior redução de custos e maior rentabilidade, pois terá uma vantagem no mercado competitivo com a mudança do comportamento do consumidor, que então preferindo e valorizando serviços/produtos ligados à preservação do meio ambiente.

Observando o cenário atual, nota-se que a população se adaptou as mudanças que a pandemia da COVID-19 causou nesses últimos anos, dando prioridade a viagens flexíveis e sustentáveis.

Dito isso, as pessoas viajarão de forma mais responsável e consciente com foco maior na sustentabilidade.

Uma pesquisa realizada pela Booking em março de 2021, mostra que cerca de 78% dos brasileiros, querem realizar uma viagem mais sustentável e que depois de ficar tanto tempo em quarentena, eles passaram a ter práticas mais saudáveis, como reciclagem de lixo e redução no desperdício de alimentos.

Quais são as vantagens do ESG?

Depois de saber um pouco sobre a nova tendência, vamos saber um pouco sobre as vantagens de sua aplicação:

– Maior atração de investidores;

– Melhoria na reputação;

– Maior segurança para o investidor;

– Redução de custos e aumento a produtividade;

– Vantagem competitiva no mercado.

Como aplicá-lo no dia a dia?

A sua aplicação deve ser bem planejada e discutida com os representantes de diferentes setores, prezando pela diversidade. É necessário adicionar seus conceitos em prática e adicionar os riscos ESG na matriz de riscos corporativos.

Entretanto, é essencial ter uma estratégia efetiva e sólida, permitindo uma melhoria constante e a longo prazo.

Vale ressaltar que a implementação da estratégia está diretamente ligada a sustentabilidade e seu tripé (fatores sociais, ambientais e econômicos).

Busque envolver práticas correspondentes a cada critério do ESG, desenvolvendo um cronograma de implantação, detalhando os objetivos e maneiras de avaliar o crescimento e resultado de cada prática realizada.

Para isso, é de suma importância a consciência coletiva de seus colaboradores na hora da implementação, para que todos saibam da relevância e sobre os benefícios do ESG para a sociedade, para empresa e claro, o meio ambiente.

Além disso, é notável atuar sempre com transparência, tanto dentro quanto fora da empresa, dado que tal atitude expressa a preocupação da sua organização com relação as questões sociais e ambientais, sem deixar de se importar na busca de preservar a ética e legitimidade interna e externa, agregando assim, mais valor a sua corporação.

Qual o impacto do ESG?

Primeiramente é necessário ressaltar que atualmente é bem fácil perceber quando as empresas utilizam os critérios do ESG ou não, e o Greenwashing.

Greenwashing: também conhecida como “banho verde”, trata-se de uma técnica de manipulação onde diz que a empresa possui prática sustentável, mas na realidade não possui. Estando apenas no papel e não no dia a dia.

Ao estabelecer a gestão ESG, a empresa estará bem mais posicionada no mercado, visto que a população de hoje em dia está dando mais atenção para organizações que são comprometidas com questões políticas ambientais e sociais e governança corporativa. 

Dado que os consumidores estão mais exigentes, atender às práticas de ESG tornam as empresas mais responsáveis e preparadas para serem mais eficientes.

A aplicação dos princípios do ESG na empresa, tem como consequência, benefícios para a sociedade, como a manutenção do nosso planeta, com responsabilidade e consciência. 

Além de que, tais atitudes, possui influencia direta nos resultados da organização de maneira positiva, podendo haver mais investimentos.

Qual diferença entre sustentabilidade e ESG? Não são a mesma coisa?

Não, embora possam parecer, há uma diferença sim entre sustentabilidade e ESG.

A sustentabilidade possui uma visão um pouco complexa e metódica, sendo conceituada como capacidade de conservação de um processo ou sistema, incluindo preocupações com justiça social, igualdade e combate aos impactos ambientais.

Tendo pautas no meio organizacional como por exemplo, a maneira que a empresa se comporta e como ela respeita o meio ambiente, diminuindo seus impactos nela; seu crescimento socioambiental; desenvolvimento sustentável.  

Por outro lado, o ESG possui uma visão mais organizacional, com uma série de critérios sociais, ambientais e governamentais, sendo uma visão do mercado sobre a sustentabilidade, transformando o termo de grande interesse e valor para os investidores e para o mercado.

Ademais, o seu conceito mostra as organizações como devem se comportar mediante aos seus aspectos financeiros habituais, priorizando não só o meio ambiente, mas o conjunto todo de práticas em si, para que assim haja um desenvolvimento consciente e sustentável.

Para não perder nenhum conteúdo, nos acompanhe nas redes:

Assine nossa
Newsletter

Omnibees Academy Presencial. Inscreva-se aqui