Impactos da crise nos hábitos de consumo e na comunicação do hotel

Em meio a toda incerteza e apelos ao distanciamento social, é inevitável que as pessoas comecem a ter novos comportamentos, inclusive no que diz respeito aos hábitos de consumo. E aí vem o desafio do seu hotel de entender quais são esses novos comportamentos, para que com base neles, a sua comunicação possa ser mais assertiva. 

A ideia deste artigo é compartilhar alguns dos indicadores de tendências com relação aos hábitos e comportamentos dos hóspedes no período afetado pela pandemia e no pós-crise. 

Apesar de ser muito cedo para tirar conclusões, algumas grandes mudanças estão começando a tomar forma. Saiba mais a seguir. 

4 tendências nos hábitos de consumo durante e após a crise do Coronavírus

Uma análise publicada pela consultora LLYC, indica que a crise vai acelerar algumas tendências nas empresas e nos compradores. Fique a par do que pode acontecer nos hábitos de consumo durante e após este período:

1.Incerteza e busca por segurança 

A crise econômica provocou uma recessão no mercado global, que ocasionou em uma série de problemas nas empresas e nas pessoas. Muitos profissionais já perderam seus empregos e os que ainda não perderam, vivem amedrontados com a possibilidade de isso acontecer.  

Esse cenário sem precedentes, gerou um aumento na ansiedade e na insegurança das pessoas, que podem afetar o consumo além do momento específico do confinamento.  

A imagem da sua marca, portanto, deverá passar ainda mais confiança após esse período. Isso implica novos desafios na forma de comunicação e marketing do seu hotel.  

2. Consumo digital e criatividade

O isolamento nos oferece a oportunidade de explorar novas alternativas para se divertir, se comunicar, comprar ou trabalhar no mundo digital. O lazer virtual, o acesso à entrega, a compra de produtos online e o uso de plataformas para teletrabalho reeducam nossos hábitos e causam uma mudança mais rápida do que o esperado em áreas como digitalização, serviços sob demanda e desenvolvimento de comércio eletrônico, também derrubando alguns debates regulatórios sobre a geração de barreiras para ferramentas ou empresas focadas no digital.  

As redes sociais eram até hoje sinais da presença das empresas e status social, mas vamos ver um aumento das experiências virtuais. No ramo hoteleiro, especificamente, essa tecnologia permite que os usuários possam “entrar” nos hotéis reconstruídos em computador e viver experiências de realidade virtual com storytelling nos quartos.

3. O paradoxo da sustentabilidade ambiental 

A conscientização sobre a sustentabilidade do planeta, a gestão de resíduos, a importância de consumir produtos orgânicos, a poluição, a reciclagem ou o cuidado com o meio ambiente têm relevância especial nesse contexto de reflexão. 

Ao mercado de hotelaria e turismo isso gera uma atenção especial: segundo um artigo publicado no blog Panrotas, os viajantes estarão buscando destinos onde o respeito ao meio ambiente se traduzirá em mais segurança sanitária em todos os aspectos (meios de hospedagem, alimentação, praias, natureza, respeito à cultura local, dentre outros).   

4. Consumidores mais exigentes

Assim como hoje em dia as autoridades não se cansam de exigir dos cidadãos uma exemplaridade necessária para superar a situação, essa mesma cidadania exigirá de volta, mais do que nunca, não apenas das instituições, mas também das marcas com as quais se relacionam. 

Ao que tudo indica, ofertas e preços não serão os principais critérios nesse período. O hóspede estará na busca de experiências mais autênticas, porém mais seguras em todas as etapas de sua viagem.  

Tenha isso em mente ao estabelecer os novos padrões para hóspedes e funcionários, a fim de transmitir tranquilidade e confiança.  

Como pensar estrategicamente na comunicação do seu hotel neste cenário?   

Em momentos como este, quando os clientes estão altamente sensíveis, a responsabilidade social corporativa é um investimento estratégico para o hotel.  

Pois se não é possível receber as pessoas no seu hotel, pode-se estar ao lado delas de diversas formas e aumentar o seu “banco emocional” com o cliente, que você poderá receber em seu hotel futuramente, possivelmente com maiores rendimentos.  

Mas para garantir o sucesso dessa estratégia, alguns cuidados são necessários:

  • Transparência 

Respostas bem-sucedidas querem comunicação proativa transparente e honesta, com uma clara articulação sobre o que aconteceu, o que foi feito e as promessas sobre medidas futuras que serão tomadas.  

  • Continuidade: 

A comunicação deve ser contínua, mas deve ser administrada com segurança. Lembre-se, portanto, de utilizar as redes sociais, site, blog e e-mail marketing para comunicar ao seu público todas as ações de segurança que está preparando para a retomada, a fim de garantir um destaque frente à concorrência e tranquilidade para seus hóspedes, que tendem a estar mais exigentes após esse período. 

  • Cautela:  

A crise é uma situação delicada e não se deve tomar decisões com pressa. Nesse sentindo, utilizar dados é uma alternativa excelente para gerenciar suas ações de comunicação de maneira mais assertiva possível. Busque analisar todos os possíveis problemas que seus clientes enfrentam e tente entender suas preferências. Baseado nestas informações, defina pequenos nichos e crie uma comunicação focada neles. 

  • Inovação 

Não adianta ficar batendo sempre na mesma tecla. Neste momento, é preciso superar expectativas. Seja na forma de comunicação com o cliente ou oferecendo serviços que tornem a experiência única.  

É necessário que seu hotel adote campanhas e ações inovadoras que servirão para contribuir para o conforto, satisfação e praticidade. 

 

Gostou de saber quais serão As principais tendências nos hábitos de consumo dos hóspedes durante após o período da pandemia? Agora leia os artigos a a seguir e aproveita para descobrir outras informações e projeções da retomada:

 

Até a próxima!

Conheça a Omnibees 

 Omnibees é uma empresa global que oferece a mais completa solução de distribuição e inteligência à indústria de turismo. Com mais de 5 mil hotéis e 700 parceiros de distribuição, ela é líder absoluta do mercado nacional. 

Com soluções para Hotéis Independentes, Pousadas, Cadeia HoteleiraHotéis BoutiqueOperadores TurísticosAgências de Viagens e Empresas, permite maximizar a receita dos seus clientes pela otimização do preço ou redução dos custos operacionais. 

 

 

 

 

2 comentários EmImpactos da crise nos hábitos de consumo e na comunicação do hotel

Deixe uma resposta:

O seu email não será publicado