o-novo-normal-na-hotelaria-apos-coronavirus

O ‘novo normal’ na hotelaria após coronavírus: principais tendências

Com o fechamento de fronteiras e as medidas de isolamento social para a contenção do novo coronavírus, o setor de hotelaria foi um dos mais afetados pela pandemia. Isso porque a doença causou o cancelamento de diversos eventos, a suspensão de viagens e a mudança em relação a forma de se trabalhar, do presencial para o remoto, mais conhecido como Home Office. 

Diante deste cenário, a maioria dos hotéis tiveram que suspender, temporariamente, suas operações com o objetivo não só de preservar a saúde da equipe e dos hóspedes, mas também a saúde financeira do negócio. 

Agora, todos se preparam para a tão esperada retomada do setor. A grande novidade é que não haverá uma volta ao que era antes do coronavírus. Será, portanto, estabelecido um “novo normal” na hotelaria, que implicará em mudanças significativas em diversos processos operacionais do dia a dia do setor. Saiba mais sobre esse assunto no tópico a seguir.

Quais são as principais tendências para o ‘novo normal’ na hotelaria? 

Com o “novo normal” da hotelaria, alguns processos do hotel terão que sofrer adaptação. Listamos a seguir algumas das principais tendências para este período: 

1.Reservas flexíveis 

O ideal neste momento é que o hotel evite regras restritivas e não reembolsáveis para a remarcação e cancelamento de reservas, caso o contrário, isso fará com que as reservas demorem mais a chegar além de afetar o seu relacionamento com o hóspede. 

Portanto, é sugerindo que seja oferecido ao hóspede a remarcação ao invés de cancelamento, sem custo adicional, ainda que tenham efetuado a reserva de outra forma, que não tenha sido a direta. 

2.Redução de contato 

A partir de agora, os processos de check-in e check-out passam a serem feitos online 

Essa tendência na hotelaria já vinha crescendo um pouco antes do coronavirus e tende a ganhar mais reconhecimento após esse período.   

Com ele, o hóspede pode receber um link por e-mail ou mensagem, onde ele preenche todos os seus dados antecipadamente e aproveita para fazer a confirmação de sua reserva. Assim, no momento de sua chegada, o hotel já realiza a identificação e lhe entrega as chaves do quarto.   

No momento de saída, o hóspede recebe a fatura e as normas de pagamento, seguindo o mesmo passo a passo.   

Esse processo agiliza o ingresso dos hóspedes durante sua chegada e também o deslocamento, evitando aglomerações na recepção e melhorando o atendimento do hotel. 

3. Mudanças nas estruturas dos espaços físicos

Diversos hotéis estão adaptando e redesenhando a estrutura dos espaços físicos a fim de contribuir com um distanciamento seguro durante a hospedagem. Pontos de encontros como o lobby, comuns em alguns hotéis, não estarão mais lá.   

Também está sendo feita a readequação dos espaços nos restaurantes, com maior distância entre as mesas, cardápio digital, modificação na forma de atendimento do self-service, ampliação e melhoria do delivery e take away, são algumas das principais mudanças. 

4. Rígidas políticas de higiene 

A pauta da higienização e os serviços de alimentação mudaram de patamar. Se antes esse era um assunto delicado, hoje então é mais frágil do que nunca.   

O manuseio e preparo de alimentos, os ambientes comuns de refeição receberão maior grau de importância, e por isso o hoteleiro deve estar extremamente atento. 

Para saber quais principais políticas de higiene devem ser implementadas no seu hotel após a retomada, acesse nosso artigo sobre o tema. 

5. Confiança

A crise econômica provocou uma recessão no mercado global, que ocasionou em uma série de problemas nas empresas e nas pessoas. Muitos profissionais já perderam seus empregos e os que ainda não perderam, vivem amedrontados com a possibilidade de isso acontecer.   

Esse cenário sem precedentes, gerou um aumento na ansiedade e na insegurança das pessoas, que podem afetar o consumo além do momento específico do confinamento.   

A imagem do seu hotel, portanto, deverá passar ainda mais confiança após esse período. Isso implica novos desafios na forma de comunicação e marketing do seu estabelecimento. 

6. Entretenimento personalizado

Agora que as reservas estão demorando mais para chegar e as pessoas estão mais resistentes a gastarem seu dinheiro, é necessário que você se esforce para criar estratégias que façam seu cliente se sentir atraído em agendar uma reserva em seu hotel. Para isso, é necessário que suas estratégias estejam cada vez mais alinhadas ao perfil do seu público. Isso implica conhecer suas necessidades, comportamentos e preferências. 

Sem essas questões alinhadas, seu hotel será apenas mais um no meio da multidão.  

Você pode aprender mais sobre como personalizar a experiência do seu hóspede através do nosso artigo sobre o tema. 

7. Restruturação operacional

Os especialistas em viagens falam sobre o aproveitamento da tecnologia avançada para melhor atender os viajantes conectados que, por sua vez, exigem experiências digitais e móveis de melhor qualidade com respostas em tempo real. 

Para realizar esses processos, são empregadas ferramentas tecnológicas que armazenam, categorizam e processam os dados, dispondo os resultados de análises em painéis e gráficos de fácil compreensão.  

As informações estratégicas, assim, chegarão “digeridas” para a gestão e os colaboradores do empreendimento. 

Dessa forma, permite-se que as tomadas de decisão fiquem precisas e que o esforço individual seja mais direcionado.  

Gostou de saber quais são as principais tendências para o “novo normal” da hotelaria? Agora aproveite para descobrir quais são as projeções de hábitos de consumo para o período da retomada no setor. Para isso, recomendo que leia nosso artigo: Impacto da crise nos hábitos de consumo e na comunicação do hotel  

Até mais! 

 

 

Deixe uma resposta:

O seu email não será publicado